TECH REPORT

2019 

PANORAMA SETOR DE

TECNOLOGIA CATARINENSE

Realização

Produção técnica 

Web 

LOGOTUPIX.png
logo_lagoasoft_webapplications.png

/

O que é o programa?

A engenharia e a construção sustentam grande parte da atividade econômica no mundo. Somente o segmento de construção é responsável por 6% do PIB global, de acordo com o relatório Moldando o Futuro da Construção. Além disso, a estimativa de investimento em infraestrutura para acompanhar o crescimento global do PIB até 2030 é de quase US$ 57 trilhões.

Apesar da grandeza, o crescimento populacional e a urbanização tem desafiado as condições de infraestrutura existentes. Por conta disso, o uso da tecnologia na indústria da construção aumentou significativamente nos últimos anos e a Construtech já é considerada uma das mais importantes tendências tecnológicas. A revolução na cadeia da construção civil e imobiliária está acontecendo e a Vertical Construtech une grandes players do mercado a startups para gerar novos produtos e tecnologias. 

Nos encontros da Vertical Construtech, os participantes das 16 empresas definem os temas mais importantes para o desenvolvimento do mercado e formam grupos de pesquisa que estudam soluções e propostas de novos modelos de negócios. Da questão construtiva às demandas de locação e comercialização, a Vertical é um laboratório de projetos e ideias para o futuro de um dos mais importantes setores econômicos do país.

Fonte: ACATE, StartSe, CB Insights, Moldando o Futuro da Construção e World Economic Forum, 

16

empresas

R$555

milhões

de faturamento

1.433

empregos

gerados

Produtividade

R$221 mil

por colaborador

DOWNLOAD INFOGRÁFICO

Produtividade: Métodos de gestão no canteiro de obra

Case

Dentro da Vertical Construtech, o principal case de sucesso já gerado foi a organização e andamento do Grupo de Trabalho Produtividade. A condução do GT se deu a partir da identificação de um tema relevante para o setor da construção civil, no qual a tecnologia pode ser uma grande aliada: a produtividade no canteiro de obra. Os envolvidos no projeto compuseram um time multidisciplinar — reunindo desde projetistas, passando por executivos de empresas de tecnologia para construção civil, empreendedores, até pessoas de tecnologia de construtoras —, tiveram forte engajamento, o que resultou na construção de um trabalho consistente e na geração de um conteúdo muito rico.

Após votação realizada entre todos os integrantes da Vertical Construtech, ficou definido que, dentro do tema macro “produtividade no canteiro de obra” uma boa possibilidade de pesquisa seria focar no entendimento sobre a adoção de métodos de gestão no canteiro de obra pelas construtoras do Estado. “Ao iniciar as pesquisas, detectamos que grande parte das construtoras não utiliza métodos de gestão já disseminados no mercado dentro de seus canteiros de obra”, explica Renan Lecheta, líder do Grupo de Trabalho Produtividade. “A melhor forma de validar as hipóteses que criamos em torno dessa percepção e entender os motivos que levam a isso seria realizar pesquisas diretamente com o mercado. E foi isso que fizemos”, acrescenta Renan.

Com base nas respostas de mais de 200 construtoras, o GT Produtividade montou um infográfico que apresenta os principais motivos pelos quais essas empresas não adotam métodos de gestão, se acreditam que investir nisso poderia gerar mais eficiência e ganhos, e traz até mesmo seu nível de satisfação com o atual modelo de gestão. “Durante as entrevistas, coletamos o ponto de vista de diversos atores deste ecossistema, desde as personas, passando por engenheiros, até proprietários das construtoras, possibilitando a construção de um material completo e rico”, finaliza Renan.

A gestão do canteiro de obras melhorando a produtividade e tornando o setor mais competitivo

b_educ.png
b_mani.png
b_agro.png
b_iot.png
b_varej.png
b_segur.png
b_econcria.png
b_sust.png
b_constr.png
b_concloud.png
b_funt.png
b_saude.png
b_energia.png

Navegue pelas demais Verticais de Negócios e explore novos cases e os números que estão ajudando a levantar a economia catarinense.