TECH REPORT

2019 

PANORAMA SETOR DE

TECNOLOGIA CATARINENSE

Realização

Produção técnica 

Web 

LOGOTUPIX.png
logo_lagoasoft_webapplications.png

/

O que é o programa?

O World Economic Forum estima que o aumento da expectativa de vida levará a uma duplicação das pessoas no mundo que têm pelo menos 60 anos de idade até 2050. Isso está provocando uma série de transformações no setor de saúde. Dados do estudo Breakout Year in Tech mostram que, em 2017, o setor de healthtech foi o segundo campo da tecnologia que mais cresceu na América Latina, com crescimento de 250% em relação ao ano anterior. 


O mercado de healthcare no Brasil figura como 7º maior do mundo na área de saúde e existem mais de 250 startups voltadas à inovação do setor, as quais atuam principalmente em soluções para clínicas e hospitais, além do mercado de hard science, que inclui aplicações nos campos da física e da bioquímica.


Em Santa Catarina, as empresas da Vertical Saúde são referência no desenvolvimento de soluções de IoT, business intelligence, big data e analytics para aplicação em medicina preventiva e personalizada. Ao todo, são 41 empresas e startups que se encontram periodicamente para a troca de informações sobre o mercado e discussão sobre novas demandas de inovação para toda a cadeia de healthcare.

Fonte: ACATE, Breakout Year in Tech, Inside Latin America, World Economic Forum.

41

empresas

R$668

milhões

de faturamento

1.784

empregos

gerados

Produtividade

R$322 mil

por colaborador

Case

Termos de Cooperação Técnica: Inovação para a saúde

A ação da Vertical Saúde que mais se destaca como case de sucesso é a criação e manutenção de Termos
de Cooperação Técnica, que são parcerias firmadas pela Vertical com instituições de saúde. Alguns exemplos
de instituições com as quais há termos de cooperação assinados são: Associação Catarinense de Medicina (ACM), Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP), Associação de Estudantes de Medicina do Brasil (AEMED), Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Santa Catarina (FEHOESC), Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), e Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Albert Einstein.

Walmoli Gerber, diretor da Vertical Saúde, pontua que o fechamento de termos de cooperação técnica trouxe um posicionamento muito forte da Vertical no cenário estadual e também nacional. “Essas instituições já são sólidas e têm uma massa consolidada de pessoas com poder de decisão, o que garante maior acesso das empresas da Vertical a elas e a seus públicos”, comenta. “Eu acredito que esta é a ação de mais destaque realizada pela Vertical nos últimos anos, permitindo este acesso das empresas da Vertical a instituições que promovem inovação e que ampliam o seu mercado com bastante facilidade, sem necessidade de investimento por parte das empresas”, acrescenta.

Um exemplo de como essas parcerias funcionam é a cooperação entre a ACATE e a AEMED, focada no fomento à realização de estágios de estudantes de medicina em empresas de tecnologia da Vertical Saúde. “Por meio desta parceria, buscamos criar profissionais com uma visão inovadora da medicina, atrelada à tecnologia, agregando muito mais valor dentro de instituições de saúde em sua operação diária”, explica Walmoli. “O mundo da saúde e da medicina tem muitas oportunidades, e quanto mais se amplia a capacidade de gestão de quem está dentro dos hospitais, mais resultados com mais rapidez são gerados.”

Termos de Cooperação Técnica:

Inovação para a saúde

b_educ.png
b_mani.png
b_agro.png
b_iot.png
b_varej.png
b_segur.png
b_econcria.png
b_sust.png
b_constr.png
b_concloud.png
b_funt.png
b_saude.png
b_energia.png

Navegue pelas demais Verticais de Negócios e explore novos cases e os números que estão ajudando a levantar a economia catarinense.